SELEÇÕES

OFERTAS FANTÁSTICAS

sexta-feira, 29 de maio de 2015

VIRTUDES - UM CERTO "ALGUENSÃO"

VIRTUDES
Leitura
Um certo “alguenzão”
Usamos superlativos, aumentativos e diminutivos para fazermos descrições de nossas vivências e qualificar pessoas. Nas experiências pessoais vale a intensidade e nosso modo de enxergar as coisas: um beijaço no rolezinho, por exemplo. (Ooops! Melhor não dar ideia, Kikuti!!!).
Relacionamentos, aliás, são ingredientes para conversas nas quais fazemos uso dos “recursos gramaticais” destacando ou desqualificando tanta coisa. Em uma destas bem recentes, ouvi de uma interlocutora, já reconstruída inúmeras vezes com o vai e vem de amores, que está doida para ter alguém em sua vida, “assim, um alguenzão”.
Lógico, um alguenzão não é qualquer alguém, um alguém “facinho”, disponível como pasta de dente no supermercado. Um alguenzão é diferente de um alguenzinho ou de um outro qualquer... Afinal este “ão” faz uma baita diferença na coisa.
Um alguenzão vai chegar para fazer companhia e não para controlar seus passos. Vai te chamar de sua(seu) sem achar que é seu dono(a). Vai dar ombro amigo, braço e abraços. Vai sorrir mais com o que você diz do que te criticar pelo que não foi dito. Vai falar o que precisa, sem acabar com seu dia. Vai te valorizar pelo que você é não ficar de “mimimi” pelo que gostaria que você fosse. Vai lavar a louça na pia, quando for preciso. Vai ter menos ciúme e DRs idiotas para ter mais momentos de um desfrute mútuo. Vai respeitar você e sua família, incluindo seus gatos. Vai te levar para passear nas experiências mais interessantes que a vida pode ter a dois. Vai agigantar a paixão para o cotidiano com notícias frescas, sem ficar fazendo frescura. Vai fazer bolo de chocolate, cantar (mesmo que seja em falsete), estender a mão quando você cair e talvez cair junto com você. Mas nunca te derrubar.
Um alguenzão é assim, digamos, um alguém todo especial, cheio de firulas. E, por mais que se fale que o alguenzão é lenda das nossas expectativas, pode estar por aí, ao alcance dos olhos, embora há quem prefira continuar teclando freneticamente no celular a conversar com alguém diferente – que pode ser mesmo o alguenzão ou alguém em vias de virar “ão”.
Esperar pelo alguenzão também leva tempo e cada um tem o seu, embora a gente sempre queira que a “hora certa” seja hoje, agora. E, convenhamos, espera é sempre espera. Mas até verso de música diz “quem acredita, sempre alcança”.
Portanto, acredite. Lance para o universo. E no meio de tantos anjos espalhados pelo mundo, um deles pode ser este alguenzão, que quiçá pode aparecer para mostrar que o amor não é só aquela historinha batida de romantismo, mas uma admiração indecifrável que não  termina do nada e que sempre acena para um retorno do melhor de dentro de nós.
Mônica Kikuti                          

                                         

VIRTUDES - TUDO ROSA...

VIRTUDES
Leitura
TUDO ROSA
Saí de mim.
Fui buscar uma flor nos pensamentos.
Até então nunca tinha olhado para aquela copa frondosa, na frente do meu portão.
Quanto tempo havia lhe ignorado?. Talvez semanas, dias a fio.
Na palma da mão, florzinhas pequenas. Todas cor de rosa. Tudo cor de rosa.
Dei uma volta nos pensamentos.
Nas lembranças que estavam caídas no chão.
Já não eram rosa como antes.
Já não era fartas como antes.
Já não eram tão coloridas, embora já tivessem sido tanto.
Cobri os pensamentos de rosa.
Colori de outras nuances os que já estavam em preto e branco.
E tudo, num piscar de olhos, recobrou a intensidade de antes.
A intensidade que sempre moveu o rosa para as folhas da alma. As flores.
No campo fértil.
Dos pensamentos.
Mônica Kikuti                          

                                         

LEITURA - OS JUDEUS MATAM SEUS INIMIGOS

TEOLOGIA
Leitura
OS JUDEUS MATAM SEUS INIMIGOS
Chegou o dia treze do décimo segundo mês, o mês de adar, o dia em que deveria ser cumprida a ordem do rei. Era o dia em que os inimigos dos judeus esperavam dominá-los; mas o que aconteceu foi o contrário: os judeus derrotaram os seus inimigos. Em todas as cidades do reino onde havia judeus, eles se reuniram para atacar os que queriam matá-los. Ninguém podia resistir aos seus ataques, pois todos estavam com medo deles.
A Festa de Purim
Mordecai escreveu tudo o que havia acontecido e mandou cartas a todos os judeus que moravam em todas as províncias do reino, tanto aos de perto como aos de longe. Nas cartas ele ordenou que todos os anos eles comemorassem os dias catorze e quinze do mês de adar, pois foi nestes dias que os judeus se livraram dos seus inimigos, e foi neste mês que a tristeza e o luto se transformaram em alegria e festa. Portanto, que dessem banquetes e festas, mandassem comida uns aos outros e distribuíssem presentes aos pobres.
Ester 9.1-2,20-22                  

                                         

VIRTUDES - NA AGONIA OU NA FOLIA???!!!!

virtudes
Leitura
Na agonia ou na folia?!
Há quem goste de Carnaval e há quem não. Minha mãe nunca gostou. E há um porquê: minha irmã morreu justo nesta época.  Então, a grande folia é um momento de luto, uma dor revivida ano após ano.
No último domingo, pediu-me para acompanhá-la ao cemitério. Já são 40 anos. Faz tanto tempo, mas para ela parece que foi ontem. Uma ferida que não cicatriza, passe o tempo que for. Diante do jazigo cor de rosa na ala infantil, fez uma oração silenciosa. Era de manhã e uma bonita luz incidia sobre o túmulo. Eu senti sua dor, embora não tenha demonstrado. Ficamos ali por alguns momentos e antes de irmos embora, depositei em um vasinho uma flor de papel crepom que ganhei de uma senhora querida. Uma flor feita com esmero, cor de rosa como o túmulo, agora um pouco desbotado com o passar dos anos.
Não falei nada, porque o silêncio aquieta o coração. Peguei minha mãe pela mão e pensei que, talvez, se não tivesse havido esta perda, eu não estivesse ali para amenizar-lhe as lágrimas. Por desígnios maiores, que não se contestam, eu pude vir ao mundo depois de alguns anos para aplacar um pouco o que não se enxerga, mas se sente no fundo da alma.
“Mulheres fortes são escolhidas para aguentar tamanha dor”, falou uma vez uma professora de yoga, ao comentar das que perdem um filho. Verdade. Embora seja uma dor que não se adjetiva, somente uma mulher de grande valentia, de imensidão de luz, aguenta o tranco da inversão do ciclo natural das coisas, da abdicação de um amor maior por algo superior, que não se conhece e, por vezes, não se compreende. E não dá para se contestar, porque não somos donos do amanhã e nem do dia de hoje que escorre, minuto a minuto, sem que saibamos para onde iremos.
Embora haja o luto dos meus pais, tive a oportunidade de apreciar um pouco o Carnaval. Há coisas lindas para serem vistas, por mais que muitas das antigas tradições tenham se desvirtuado com o apelo sexual que tanto seduz as pessoas. Mas samba é alegria, é cultura, é celebração. É música que envolve e que apazigua as lamúrias bobas do dia a dia.
Todos têm o direito de celebrar. E a vida ainda é um dos nossos maiores presentes. Que saibamos nos divertir com moderação, resguardando a nossa integridade e o melhor de nós mesmos, pois arrependimentos são pesos que fazem diferença no dia de amanhã. Que possamos estar na avenida da vida, no bloco da alegria, distribuindo as mais belas demonstrações de amizade, solidariedade, afeto e, principalmente, amor. Porque o bloco passa. E para uns, pode passar depressa demais.
Mônica Kikuti                          

                                         

leitura -O rei eterno

TEOLOGIA
Leitura
O rei eterno
Aleluia! Que todo o meu ser te louve, ó SENHOR! A vida inteira eu louvarei o meu Deus, cantarei louvores a ele enquanto eu viver. Não ponham a sua confiança em pessoas importantes, nem confiem em seres humanos, pois eles são mortais e não podem ajudar ninguém. Quando eles morrem, voltam para o pó da terra, e naquele dia todos os seus planos se acabam. Feliz aquele que recebe ajuda do Deus de Jacó, aquele que põe a sua esperança no SENHOR, seu Deus, o Criador do céu, da terra e do mar e de tudo o que neles existe! O SENHOR sempre cumpre as suas promessas; ele julga a favor dos que são explorados e dá comida aos que têm fome. O SENHOR Deus põe em liberdade os que estão presos e faz com que os cegos vejam. O SENHOR levanta os que caem e ama aqueles que lhe obedecem. O SENHOR protege os estrangeiros que moram em nossa terra; ele ajuda as viúvas e os órfãos, mas faz com que fracassem os planos dos maus. O SENHOR será Rei para sempre. Ó Jerusalém, o seu Deus reinará eternamente. Aleluia!
Salmo 146                               

                                         

leitura - JESUS ENTRA EM JERUSALÉM

TEOLOGIA
Leitura
JESUS ENTRA EM JERUSALÉM
No dia seguinte, a grande multidão que tinha ido à Festa da Páscoa ouviu dizer que Jesus estava chegando a Jerusalém. Então eles pegaram ramos de palmeiras e saíram para se encontrar com ele, gritando:
— Hosana a Deus!
Que Deus abençoe aquele que vem em nome do Senhor!
Que Deus abençoe o Rei de Israel!
Jesus procurou um jumentinho e o montou, como dizem as Escrituras Sagradas:
“Povo de Jerusalém, não tenha medo!
Veja! Aí vem o seu Rei,
montado num jumentinho!”
Naquela ocasião os discípulos não entenderam isso. Mas, depois de Jesus ter voltado para a presença gloriosa de Deus, eles lembraram que isso estava escrito a respeito dele e também que era isso o que tinha acontecido.
A multidão que estava com Jesus quando ele havia chamado Lázaro para fora do túmulo e o tinha ressuscitado espalhou a notícia do que tinha acontecido. E o povo foi encontrar-se com Jesus, pois ficou sabendo que ele tinha feito esse milagre. Então os fariseus disseram uns aos outros:
— Não estamos conseguindo nada! Vejam! Todos estão indo com ele!
JOÃO 12:20-26                       

                                         

quinta-feira, 28 de maio de 2015

LEITURA - ALGUNS JUDEUS VÃO VER JESUS

TEOLOGIA
Leitura
JUDEUS VÃO VERE JESUS
Entre o povo que tinha ido a Jerusalém para tomar parte na festa, estavam alguns não judeus. Eles foram falar com Filipe, que era da cidade de Betsaida, na Galileia, e pediram:
— Senhor, queremos ver Jesus.
Filipe foi dizer isso a André, e os dois foram falar com Jesus. Então ele respondeu:
— Chegou a hora de ser revelada a natureza divina do Filho do Homem. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: se um grão de trigo não for jogado na terra e não morrer, ele continuará a ser apenas um grão. Mas, se morrer, dará muito trigo. Quem ama a sua vida não terá a vida verdadeira; mas quem não se apega à sua vida, neste mundo, ganhará para sempre a vida verdadeira. Quem quiser me servir siga-me; e, onde eu estiver, ali também estará esse meu servo. E o meu Pai honrará todos os que me servem.
JOÃO 12:20-26                       

                                         

LEITURA - JESUS LAVA OS PÉS DOS DISCÍPULOS

TEOLOGIA
Leitura
JESUS LAVA OS PÉS DOS DISCÍPULOS
Faltava somente um dia para a Festa da Páscoa. Jesus sabia que tinha chegado a hora de deixar este mundo e ir para o Pai. Ele sempre havia amado os seus que estavam neste mundo e os amou até o fim.
Jesus e os seus discípulos estavam jantando. O Diabo já havia posto na cabeça de Judas, filho de Simão Iscariotes, a ideia de trair Jesus. Jesus sabia que o Pai lhe tinha dado todo o poder. E sabia também que tinha vindo de Deus e ia para Deus. Então se levantou, tirou a sua capa, pegou uma toalha e amarrou na cintura. Em seguida pôs água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha. Quando chegou perto de Simão Pedro, este lhe perguntou:
— Vai lavar os meus pés, Senhor?
Jesus respondeu:
— Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais tarde vai entender!
— O senhor nunca lavará os meus pés! — disse Pedro.
— Se eu não lavar, você não será mais meu discípulo! — respondeu Jesus.
— Então, Senhor, não lave somente os meus pés; lave também as minhas mãos e a minha cabeça! — pediu Simão Pedro.
Aí Jesus disse:
— Quem já tomou banho está completamente limpo e precisa lavar somente os pés. Vocês todos estão limpos, isto é, todos menos um.
Jesus sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: “Todos menos um.”
JOÃO 13:01-11                       

                                         

virtudes - ELA CHEGOU!

virtudes
Leitura
Ela chegou!
    
    
Ela chegou…
Cuidado com o que você sonha. Com seus delírios, devaneios, delineando-se em desejos improváveis, mas não impossíveis.
A noite chega insolente. Sem clemência pelos sonhos não sonhados. Das sensações epidérmicas. Térmicas.
Por onde estivestes? "What you took so long"? Coisas que não se sabe responder... Mas estava escrito na plaquinha do banco do Central Park, celebrando um encontro, talvez de almas. Eu vi...
Lá fora a noite parece mais escura do que aqui dentro. As luzes dos desatinos estão por todos os lados, anunciando que ainda falta muito para a aurora.
De repente, pestanejei. Sem querer, como se, por um triz, as imagens revoltas fossem envoltas de algo que não se diz.
Se sente.
Cadê meu café?
Quente!
Mônica Kikuti
                                                  

                                         

terça-feira, 26 de maio de 2015

TEOLOGIA - SETE DICAS PARA SERMOS FIRMES NUMA CAMINHADA COM DEUS!

Teologia
leitura
SETE DICAS PARA SERMOS FIRMES NUMA CAMINHA COM DEUS
     
  No mundo de hoje sabemos o quanto é difícil pertencermos a Deus e estarmos no mundo.
Diz a bíblia que: “Nenhum servo poder servir a dois senhores: ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de aderir a um e desprezar o outro…”, assim também acontece na nossa vida de caminhada com Deus e o mundo. Um dos grandes motivos que não nos levam a decidir pela vida em Deus é justamente as influências do mundo e a radicalidade de estar no mundo e não pertencer as coisas dele (a tudo que nos afasta da presença de Deus e nos aproxima de uma vida de pecado).
Hoje assumir uma vida consagrada é um desafio para o jovem, mas acima de tudo uma grande alegria para o coração de Deus. Certo dia o Papa João Paulo II, disse que a parábola do bom pastor tinha se invertido, ou seja, não era mais as 99 ovelhas que estavam no aprisco e 1 estava perdida, mas sim, 1 no aprisco e 99 perdidas.
Precisamos assumir uma vida de radicalidade para com Deus, deixando tudo que nos levar a pecar e viver uma vida de santidade. Principalmente com estamos num caminho de discernimento vocacional e sendo acompanhado para fazer parte de uma comunidade de vida, pois o nosso caminho de santidade não deve ser depois que somos convidados a morar, mas sim a partir do primeiro momento que eu tive um contato direto com Deus, onde pude sentir-me amado por Ele.
Segue 7 dicas que podemos viver no nosso caminho que nos fará firme na caminhada:
1.    Ter uma vida de sacrifício – devemos procurar praticar o jejum e encarar a nossas dificuldades como sacrifício e oferta a Deus, na esperança que Ele está sempre conosco, não abrindo o nosso coração para a murmuração, divisão, entre outros pecados que corriqueiramente praticamos e achamos “normais”.
2.    Colocar em dia a vida de oração – precisamos sempre investir na nossa vida de oração. A oração é o meio de nos comunicar com Deus e se Ele é nosso Senhor, temos que buscar ter uma intimidade maior com Ele.
3.    Santidade provada – a medida que o tempo vai passando na caminhada do discípulo cristão as dificuldades vão aparecendo, mas ao mesmo tempo vão nos gratificando em graças e santidade, e pela santidade devemos enfrentá-las e sermos fiéis ao seguimento de Cristo.
4.    Fuga do mal – com o mal não devemos brincar. O único capaz de vencê-lo é Jesus. Claro que com Ele somos mais que vencedores. Porém na nossa vida, existe várias formas do mal querer destruir nossa vocação quando o procuramos, através da TV, internet, drogas entre outros. O bom mesmo é nos afastarmos dele e se aproximar cada ver mais de Deus.
5.    Vida apostólica – devemos procurar fazer alguma coisa por Cristo e pela Igreja Dele. O reino de Deus cresce em nós à medida que nos damos ao outro. Procuremos servir a Deus e ao próximo e estaremos fortificando nossa vida apostólica e nos preparando para a vinda do Senhor.
6.    Ame concretamente – não tem como ser Cristão e não amar concretamente, devemos a cada dia procurar viver mais o amor. O amor é o fundamento de nossa fé, um dia tudo passará e apenas o amor permanecerá, porque o amor é Deus, que vivamos Deus no próximo a cada dia de nossa vida, em tudo que fazemos e temos. Amar concretamente significa amar com atos.
7.    Perdoar – onde há o amor há o perdão, devemos a cada dia colocá-lo em prática em nossa vida e perceberemos o quanto nos sentiremos mais livre e mais perto de Deus.
         Estas são as sete dicas que nos levará a ter um caminho cristão mais forte e nos fará mais preparado enquanto vocacionados, a se decidir a cada dia por Cristo e seu reino.
Que Deus nos abençoe sempre.




Phillipe de Lima         
                                                      

TEOLOGIA - O AMOR VERDADEIRO É O AMOR SACRIFICIAL!

Teologia
leitura
O AMOR VERDADEIRO É O AMOR SACRIFICIAL
      
A maior oferta de sacrifício, na história do Cristianismo foi a oferta de Jesus.
O amor declarado na Cruz do Calvário é o mais alto nível de sacrifício! E a oferta de Jesus foi o Sangue derramado na Cruz. E a oferta de sacrifício da igreja declara esse amor ser uma oferta de Sangue, ou seja, o amor no mais alto nível.
É importante entender que o sangue da igreja é a oferta de sacrifício que colocamos no altar de Deus, e é com ele, com o sangue da igreja, que se mantém as portas do Santuário de Deus abertas e declaramos o nosso amor verdadeiro a Jesus, um amor de atitudes e não de palavras vazias. Deus não Se deixa levar por palavras vazias, sem ação.
     Em Mateus 6:7 diz assim a Palavra de Deus: “E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que por muito falar serão ouvidos”.
Algumas religiões ensinam a fazer orações compridas e gritadas, como se pudessem levar Deus na conversa. Em I João 3:18 diz assim: “Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade”.
       Certa vez duas vizinhas entraram no Santuário com o mesmo problema: marido que bebia muito. Ambas começaram a Trezena das 13 Preces, juntas, as duas iam juntas diante do Altar fazer e receber a oração forte. Porém no 3° elo da Trezena só uma se levantou da cadeira para oferecer a Deus um sacrifício em favor da libertação do marido.
     No décimo elo, a que sacrificou foi contar o testemunho e a outra quando terminou a Trezena foi questionar ao sacerdote dizendo: “Sacerdote, eu vim aqui durante 13 semanas formar a Trezena para libertação de meu marido, e porque o marido de minha vizinha foi liberto e o meu não?”
     O sacerdote sabiamente respondeu:
    “Pergunte a sua vizinha se ela sacrificou a Deus pelo marido, ou se ela só veio mesmo orar?”
    É muito claro o nível de amor estabelecido por Jesus na Cruz, amor SACRIFICIAL.
    Quem ignora esse sentimento não corresponde ao amor de Jesus.
    Até o amor para com o próximo, para com o companheiro ou companheira, para com os filhos, para com os pais, deve seguir o lindo exemplo do romance entre Cristo e Sua amada Igreja. Um sentimento forte e puro, completamente ao contrário do amor “Eros” que o mundo propaga, um amor dominado pela vulgaridade e profanação.
    O amor é sagrado, forte, e ao mesmo tempo, singelo.
    E como diz o Apóstolo Adelino de Carvalho: “Saber amar é um dom de Deus”!


Bárbara Barcellos             
                                            

TEOLOGIA - ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR!

Teologia
leitura
ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR
       Então Samuel tomou uma pedra, e a pôs entre Mizpá e Sem, e lhe chamou Ebenézer, e disse:
Até aqui nos ajudou o Senhor.
 (I Sm 7:12)

      
      Ebenézer foi o nome que o profeta Samuel deu ao monumento que erigiu como marco da vitória concedida por Deus aos israelitas frente aos filisteus. O significado literal de ebenézer é “pedra de ajuda”, o que esclarece o significado daquele ato: lembrar o povo de Deus que o auxílio dEle é suficiente.
            Não sabemos quantas lutas enfrentaremos daqui para a frente, entretanto é um conforto pensar que poderemos contar com a ajuda do Senhor. Em I Samuel 7 temos preciosas lições sobre a ajuda do Senhor.
I. O Senhor ajuda os fiéis. I Sm 7:3 e 4 contém as recomendações do profeta ao povo: deveriam se voltar ao Senhor de todo o coração, servindo somente a Ele e quebrando toda ligação com os demônios a quem os outros povos serviam. A reação dos israelitas foi pronta, lançando fora todos os ídolos. 
II. Os fiéis oram e jejuam. I Sm 7:5, 6 e 8 descrevem o povo de Deus em oração, adoração, quebrantamento e jejum. Ao se consagrarem a servir ao Senhor de todo o coração os israelitas foram despertados para a vida devocional autêntica.
III. O Senhor ajuda aos que não murmuramEnquanto os israelitas estavam num grandioso culto a Deus os filisteus se organizaram e resolveram ataca-los imediatamente (v. 7). Mesmo temendo a investida dos inimigos, os servos de Deus não murmuraram. Pelo contrário, confiaram que o Senhor poderia livra-los (v. 8).
IV. O Senhor ajuda operando maravilhasI Sm 7:10 descreve a ação de Deus para derrotar os inimigos de Seu povo: mas o Senhor trovejou naquele dia com grande estrondo sobre os filisteus, e os aterrou.  Para que os arrogantes filisteus fossem desbaratados bastou que o Senhor produzisse um tanto de trovões! Nosso Deus é grandioso e não economiza Seu poder em prol do Seu povo. 
Que neste ano o Senhor nos dê ainda maiores vitórias. Ele é a nossa Pedra de Ajuda!



Paulo Rogério Petrizi                 
                                      

LEITURA - UMA ESPOSA PARA ISAQUE (1)

Teologia
leitura
uma esposa para isaque (1)
     
  Abraão já estava bem velho, e o SENHOR Deus o havia abençoado em tudo. Um dia ele chamou o seu empregado mais antigo, que tomava conta de tudo o que ele tinha, e disse:
— Ponha a mão por baixo da minha coxa e faça um juramento. Jure pelo SENHOR, o Deus do céu e da terra, que você não deixará que o meu filho Isaque case com nenhuma mulher deste país de Canaã, onde estou morando. Vá até a minha terra e escolha no meio dos meus parentes uma esposa para Isaque.
O empregado perguntou:
— E o que é que eu faço se a moça não quiser vir comigo? Devo levar o seu filho de volta para a terra de onde o senhor veio?
Abraão respondeu:
— Não! Não faça o meu filho voltar para lá, de jeito nenhum! O SENHOR, o Deus do céu, me tirou da casa do meu pai e da terra dos meus parentes e jurou que daria esta terra aos meus descendentes. Ele vai enviar o seu Anjo para guiá-lo, e assim você conseguirá arranjar uma mulher para o meu filho. Se a moça não quiser vir, você ficará livre deste juramento. Porém não leve o meu filho de volta para lá, de jeito nenhum.
Então o empregado pôs a mão por baixo da coxa de Abraão e jurou que faria o que ele havia ordenado. Em seguida o empregado pegou dez camelos de Abraão e uma porção de presentes e foi até a cidade onde Naor havia morado, na Mesopotâmia. Quando o empregado chegou, fez os camelos se ajoelharem perto do poço, fora da cidade. Era de tardinha, a hora em que as mulheres vinham buscar água. Aí ele orou assim:
— Ó SENHOR, Deus do meu patrão Abraão, faze com que tudo dê certo e sê bondoso para o meu patrão. Eu estou aqui perto do poço aonde as moças da cidade vêm para tirar água. Vou dizer a uma delas: “Por favor, abaixe o seu pote para que eu beba um pouco de água.” Se ela disser assim: “Beba, e eu vou dar água também para os seus camelos”, que seja essa a moça que escolheste para o teu servo Isaque. Se isso acontecer, ficarei sabendo que foste bondoso para o meu patrão.
Ele nem havia acabado a oração, quando Rebeca veio, carregando o seu pote no ombro. Ela era filha de Betuel, que era filho de Milca e de Naor, o irmão de Abraão. Rebeca era uma linda moça, ainda virgem; nenhum homem havia tocado nela. Ela desceu até o poço, encheu o seu pote e subiu. Então o empregado de Abraão foi correndo se encontrar com ela e disse:
— Por favor, deixe que eu beba um pouco da água do seu pote.
— O senhor pode beber — respondeu ela.
E rapidamente abaixou o pote e o segurou enquanto ele bebia. Depois de lhe dar de beber, a moça disse:
— Vou tirar água também para os seus camelos e lhes darei de beber o quanto quiserem.
Rapidamente ela despejou a água no bebedouro e correu várias vezes ao poço a fim de tirar água para todos os camelos. Enquanto isso o homem, sem dizer nada, ficou observando a moça para saber se o SENHOR Deus havia ou não abençoado a sua viagem.
Quando os camelos acabaram de beber, o homem pegou uma argola de ouro, que pesava seis gramas, e colocou no nariz dela. E também lhe deu duas pulseiras de ouro, que pesavam mais de cem gramas. Em seguida perguntou:
— Por favor, diga quem é o seu pai. Será que na casa dele há lugar para os meus homens e eu passarmos a noite?
Ela respondeu:
— Eu sou filha de Betuel, filho de Milca e de Naor. Na nossa casa há lugar para dormir e também bastante palha e capim para os camelos.
Então o homem se ajoelhou e adorou a Deus, o SENHOR. Ele disse:
— Bendito seja o SENHOR, o Deus de Abraão, o meu patrão! Pois foi fiel e bondoso com ele, guiando-me diretamente até a casa dos seus parentes.
A moça foi correndo para a casa da sua mãe e contou o que havia acontecido.


GENESIS 24:01-28