SELEÇÕES

OFERTAS FANTÁSTICAS

quarta-feira, 24 de junho de 2015

LEITURA - LOUVOR A DEUS PELA SUA BONDADE



TEOLOGIA
Leitura
LOUVOR A DEUS PELA SUA BONDADE

1 Deem graças ao Senhor porque ele é bom;
o seu amor dura para sempre.
2 Assim o digam os que o Senhor resgatou,
os que livrou das mãos do adversário
3 e reuniu de outras terras,
do oriente e do ocidente, do norte e do sul.
4 Perambularam pelo deserto e por terras áridas
sem encontrar cidade habitada.
5 Estavam famintos e sedentos;
sua vida ia se esvaindo.
6 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os livrou da tribulação
em que se encontravam
7 e os conduziu por caminho seguro
a uma cidade habitada.
8 Que eles deem graças ao Senhor
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens,
9 porque ele sacia o sedento
e satisfaz plenamente o faminto.
10 Assentaram-se nas trevas e na sombra mortal,
aflitos, acorrentados,
11 pois se rebelaram contra as palavras de Deus
e desprezaram os desígnios do Altíssimo.
12 Por isso ele os sujeitou a trabalhos pesados;
eles tropeçaram,
e não houve quem os ajudasse.
13 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os salvou da tribulação
em que se encontravam.
14 Ele os tirou das trevas e da sombra mortal
e quebrou as correntes que os prendiam.
15 Que eles deem graças ao Senhor,
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens,
16 porque despedaçou as portas de bronze
e rompeu as trancas de ferro.
17 Tornaram-se tolos por causa
dos seus caminhos rebeldes,
e sofreram por causa das suas maldades.
18 Sentiram repugnância por toda comida
e chegaram perto das portas da morte.
19 Na sua aflição, clamaram ao Senhor,
e ele os salvou da tribulação
em que se encontravam.
20 Ele enviou a sua palavra e os curou,
e os livrou da morte.
21 Que eles deem graças ao Senhor,
por seu amor leal e por suas maravilhas
em favor dos homens.
22 Que eles ofereçam
sacrifícios de ação de graças
e anunciem as suas obras
com cânticos de alegria.

SALMO 107:01-22

VIRTUDES - VENTA. REINVENTA!!!



VIRTUDES
Leitura
VENTA. REINVENTA!!!
O dia passa e as horas não me dizem nada.
Há saudade.
Uma vontade de assobiar para o vento,
alguma canção inventada.
Que seja leve o bastante para chegar o mais distante.
Sem pausa.
O vento tem música.
Os sentimentos também.
Há descompasso.
E espaço para preencher.
Mas o vento chega.
Trazendo outra canção.
Que reinventa.
Formas de amar.


LEITURA - OS IRMÃOS DE JOSÉ VOLTAM AO EGITO (2)



Teologia
Leitura
OS IRMÃOS DE JOSÉ VOLTAM AO EGITO (2)
Assim, os filhos de Jacó pegaram os presentes e o dinheiro em dobro e foram para o Egito, levando Benjamim. Logo que chegaram, foram falar com José. Quando José viu que Benjamim estava com eles, disse ao funcionário administrador da sua casa:
— Leve esses homens até a minha casa. Mate um animal e prepare tudo, pois eles vão almoçar comigo hoje, ao meio-dia.
O administrador cumpriu a ordem e levou os irmãos até a casa de José. Quando chegaram lá, eles ficaram com medo e disseram uns aos outros:
— Trouxeram a gente para cá por causa do dinheiro que da outra vez foi colocado de volta nos sacos de mantimentos. Com certeza eles vão nos atacar, vão tomar de nós os nossos jumentos e obrigar a gente a trabalhar como escravos.
Assim que chegaram à porta da casa, disseram ao administrador:
— Por favor, senhor! Já viemos aqui uma vez para comprar mantimentos. Porém, quando chegamos ao lugar onde íamos passar a noite, abrimos os sacos de mantimentos, e na boca dos sacos cada um encontrou o seu dinheiro, sem faltar nada. Trouxemos esse dinheiro de volta e também temos mais dinheiro aqui para comprar mantimentos. Nós não sabemos quem colocou o dinheiro nos sacos de mantimentos.
Aí o administrador respondeu:
— Fiquem tranquilos, não tenham medo. O Deus de vocês e do seu pai deve ter posto o dinheiro nos sacos de mantimentos para vocês, pois eu recebi o dinheiro que pagaram.
O administrador trouxe Simeão ao lugar onde eles estavam. Depois os levou para dentro da casa, deu água para lavarem os pés e também deu de comer aos jumentos. Os irmãos prepararam os presentes que iam entregar a José quando ele viesse ao meio-dia, pois já sabiam que iam almoçar ali. Quando José chegou à sua casa, eles lhe entregaram os presentes que haviam trazido, se ajoelharam na frente dele e encostaram o rosto no chão. José perguntou como iam passando e depois disse:
— E como vai o pai de vocês, aquele velho de quem me falaram? Ele ainda vive?
Eles responderam:
— O seu humilde criado, o nosso pai, ainda está vivo e vai passando bem.
José olhou em volta e, quando viu Benjamim, o seu irmão por parte de pai e mãe, disse:
— É esse o irmão mais moço de vocês, de quem me falaram? Que Deus o abençoe, meu filho!
Ao ver o seu irmão, José ficou tão emocionado, que teve vontade de chorar. Então foi para o seu quarto e ali chorou. Quando conseguiu se controlar, lavou o rosto e saiu. E disse:
— Sirvam o almoço.
Serviram o almoço a José numa mesa e aos seus irmãos em outra. E havia ainda outra mesa para os egípcios que estavam ali, pois estes, por motivos religiosos, eram proibidos de comer junto com os israelitas. Os irmãos se sentaram de frente para José. Eles foram colocados por ordem de idade, desde o mais velho até o mais moço. Quando viram isso, eles começaram a olhar uns para os outros, muito admirados. Serviram a eles da mesma comida que foi servida a José e deram a Benjamim cinco vezes mais comida do que aos outros. E eles beberam com José até ficarem alegres.
GÊNESIS 43:15-34
https://www.magazinevoce.com.br/magazineshopblues/p/dia-dos-namorados/1240851/smartphone-microsoft-lumia-630-dual-3g-cam-5mp-windows-phone-tela-45-proc-quad-core-tv-digital/75146/?utm_source=shopblues&utm_medium=smartphone-microsoft-lumia-630-dual-3g-cam-5mp-win&utm_campaign=copy-paste&utm_content=copy-paste-share

LEITURA - O COPO DE JOSÉ



Teologia
Leitura
O COPO DE JOSÉ
Depois disso José deu ao administrador da sua casa a seguinte ordem:
— Encha de mantimento os sacos que esses homens trouxeram, o quanto puderem carregar, e ponha na boca dos sacos o dinheiro de cada um. E, na boca do saco de mantimentos que pertence ao irmão mais moço, ponha o meu copo de prata, junto com o dinheiro que ele pagou pelo seu mantimento.
O administrador fez tudo como José havia mandado. De manhã bem cedo os irmãos de José saíram de viagem, com os seus jumentos. Quando eles já tinham saído da cidade, mas ainda não estavam longe, José disse ao seu administrador:
— Vá depressa atrás daqueles homens e, quando os alcançar, diga o seguinte: “Por que vocês pagaram o bem com o mal? Por que roubaram o copo de prata do meu patrão? Ele usa esse copo para beber e para adivinhar as coisas. Vocês cometeram um crime.”
Quando o administrador os alcançou e disse o que José havia ordenado, eles responderam:
— Por que o senhor está falando desse jeito? Nós não seríamos capazes de fazer uma coisa dessas! Nós lhe trouxemos de volta do país de Canaã o dinheiro que encontramos na boca dos sacos de mantimentos de cada um de nós. Então por que iríamos roubar prata ou ouro da casa do seu patrão? Se o senhor encontrar o copo com algum de nós, ele será morto, e nós ficaremos seus escravos.
O administrador disse:
— Concordo com vocês, mas só aquele com quem estiver o copo é que será meu escravo; os outros poderão ir embora.
Então eles puseram depressa os sacos de mantimentos no chão, e cada um abriu o seu. O administrador de José procurou em cada saco de mantimentos, começando pelo do mais velho até o do mais moço; e o copo foi encontrado na boca do saco de mantimentos de Benjamim. Então os irmãos rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza, colocaram de novo as cargas em cima dos jumentos e voltaram para a cidade.
Quando Judá e os seus irmãos chegaram à casa de José, ele ainda estava ali. Eles se ajoelharam na frente dele e encostaram o rosto no chão. Aí José perguntou:
— Por que foi que vocês fizeram isso? Vocês não sabiam que um homem como eu é capaz de adivinhar as coisas?
Judá respondeu:
— Senhor, o que podemos falar ou responder? Como podemos provar que somos inocentes? Deus descobriu o nosso pecado. Aqui estamos e somos todos seus escravos, nós e aquele com quem estava o copo.
José disse:
— De jeito nenhum! Eu nunca faria uma coisa dessas! Só aquele que estava com o meu copo é que será meu escravo. Os outros podem voltar em paz para a casa do pai.
Então Judá chegou perto de José e disse:
— Senhor, me dê licença para lhe falar com franqueza. Não fique aborrecido comigo, pois o senhor é como se fosse o próprio rei. O senhor perguntou: “Vocês têm pai ou outro irmão?” Nós respondemos assim: “Temos pai, já velho, e um irmão mais moço, que nasceu quando o nosso pai já estava velho. O irmão do rapazinho morreu. Agora ele é o único filho da sua mãe que está vivo, e o seu pai o ama muito.” Aí o senhor nos disse para trazer o rapazinho porque desejava vê-lo. Nós respondemos que ele não podia deixar o seu pai, pois, se deixasse, o seu pai morreria. Mas o senhor disse que, se ele não viesse, o senhor não nos receberia.
— Quando chegamos à nossa casa, contamos ao nosso pai tudo o que o senhor tinha dito. Depois ele nos mandou voltar para comprarmos mais mantimentos. Nós respondemos: “Não podemos ir; não seremos recebidos por aquele homem se o nosso irmão mais moço não for com a gente. Nós só vamos se o nosso irmão mais moço for junto.” Então o nosso pai disse: “Vocês sabem que a minha mulher Raquel me deu dois filhos. Um deles já me deixou; eu nunca mais o vi. Deve ter sido despedaçado por animais selvagens. E, se agora vocês me tirarem este também, e alguma desgraça acontecer com ele, vocês matarão de tristeza este velho.”
— Agora, senhor — continuou Judá — se eu voltar para casa sem o rapaz, logo que o meu pai perceber isso, vai morrer. A vida dele está ligada com a vida do rapaz, e nós seríamos culpados de matar de tristeza o nosso pai, que está velho. E tem mais: eu garanti ao meu pai que seria responsável pelo rapaz. Eu disse assim: “Se eu não lhe trouxer o rapaz de volta, serei culpado diante do senhor pelo resto da minha vida.” Por isso agora eu peço ao senhor que me deixe ficar aqui como seu escravo em lugar do rapaz. E permita que ele volte com os seus irmãos. Como posso voltar para casa se o rapaz não for comigo? Eu não quero ver essa desgraça cair sobre o meu pai.

https://www.magazinevoce.com.br/magazineshopblues/p/dia-dos-namorados/1240851/smartphone-microsoft-lumia-630-dual-3g-cam-5mp-windows-phone-tela-45-proc-quad-core-tv-digital/75146/?utm_source=shopblues&utm_medium=smartphone-microsoft-lumia-630-dual-3g-cam-5mp-win&utm_campaign=copy-paste&utm_content=copy-paste-share

sábado, 20 de junho de 2015

LEITURA - OS IRMÃOS DE JOSÉ CHEGAM À CANAÃ

TEOLOGIA
LEITURA
OS IRMÃOS DE JOSÉ CHEGAM À CANAÃ
Quando chegaram a Canaã, contaram a Jacó, o seu pai, tudo o que havia acontecido com eles. E disseram:
— Aquele homem, o governador do Egito, tratou a gente com brutalidade e nos acusou de termos ido ao seu país como espiões. Nós respondemos: “Somos homens honestos; não somos espiões. Somos ao todo doze irmãos, filhos do mesmo pai. Mas um dos nossos irmãos desapareceu, e o mais novo está neste momento com o nosso pai em Canaã.” O governador respondeu: “Eu tenho um jeito de descobrir se vocês são homens honestos. Um de vocês ficará aqui comigo, e os outros vão voltar, levando um pouco de mantimento para as suas famílias, que estão passando fome. Mas tragam aqui para mim o seu irmão mais novo. Assim, eu ficarei sabendo que vocês não são espiões, mas homens honestos. Aí entregarei o irmão de vocês, e vocês poderão ficar aqui negociando.”
Aconteceu que, quando despejaram os mantimentos, cada um achou na boca do saco um saquinho com o seu dinheiro. Quando eles e o seu pai viram o dinheiro, ficaram com medo. Então Jacó disse:
— Vocês querem que eu perca todos os meus filhos? José não está com a gente, e Simeão também não está. Agora vocês querem levar Benjamim, e quem sofre com tudo isso sou eu!
Aí Rúben disse ao pai:
— Deixe que eu tome conta de Benjamim; eu o trarei de volta para o senhor. Se não trouxer, o senhor pode matar os meus dois filhos.
Jacó respondeu:
— O meu filho não vai com vocês. José, o irmão dele, está morto, e só ficou Benjamim. Alguma coisa poderia acontecer com ele na viagem que vão fazer, e assim vocês matariam de tristeza este velho.
GÊNESIS 42:29-38

sexta-feira, 19 de junho de 2015

LEITURA - NÃO FIQUEM COM MEDO

TEOLOGIA
Leitura
NÃO FIQUEM COM MEDO

— Agora, aqui está o rei que vocês escolheram. Vocês pediram, e o SENHOR Deus deu esse rei. Tudo correrá bem para vocês se temerem o SENHOR, nosso Deus, se o adorarem, se o ouvirem, se obedecerem às suas ordens, e se vocês e o seu rei o seguirem. Porém, se não ouvirem o SENHOR e se desobedecerem às suas ordens, ele ficará contra vocês e contra o seu rei. Fiquem agora onde estão e vocês verão que coisa maravilhosa o SENHOR vai fazer. Estamos na época da seca, e o trigo está sendo colhido, não é mesmo? Pois eu vou orar, e o SENHOR vai mandar trovões e chuva. Quando vocês virem isso acontecer, compreenderão que cometeram um grande pecado contra Deus, o SENHOR, quando pediram um rei.
Aí Samuel orou, e no mesmo dia o SENHOR mandou trovões e chuva. Então todo o povo ficou com medo do SENHOR e de Samuel. Eles disseram a Samuel:
— Por favor, ore por nós ao SENHOR, seu Deus, e assim nós não morreremos. Além de todos os nossos pecados, ainda pecamos ao pedir um rei.
— Não fiquem com medo! — respondeu Samuel. — Embora vocês tenham feito uma coisa tão má, não deixem de adorar o SENHOR, nosso Deus, mas sirvam a ele com todo o coração. Não andem atrás de deuses falsos. Eles não podem ajudar, nem salvar vocês, pois não são verdadeiros. Deus, o SENHOR, pela honra do seu nome, prometeu que não vai abandoná-los, pois resolveu fazer com que vocês sejam o povo dele. Quanto a mim, não deixarei de orar por vocês, pois do contrário estaria pecando contra o SENHOR. E eu lhes ensinarei o caminho bom e direito. Temam o SENHOR e sirvam a ele fielmente, com todo o coração. Lembrem das grandes coisas que ele fez por vocês. Mas, se vocês continuarem a fazer o mal, certamente tanto vocês como o seu rei serão destruídos.

I SAMUEL 12:13-25

TEOLOGIA - AÇÃO DE GRAÇAS DE UMA PESSOA SALVA

TEOLOGIA
Leitura
AÇÃO DE GRAÇAS DE UMA PESSOA SALVA

Salmo de Davi. Canção para a dedicação do Templo.
Ó SENHOR Deus, eu te louvo porque me socorreste
e não deixaste que os meus inimigos zombassem de mim.
Ó SENHOR, meu Deus, eu gritei pedindo ajuda,
e tu me curaste,
tu me salvaste da morte.
Eu estava entre aqueles que iam para o mundo dos mortos,
mas tu me fizeste viver novamente.
Cantem louvor a Deus, o SENHOR,
vocês, o seu povo fiel!
Lembrem do que o Santo Deus tem feito
e lhe deem graças.
A sua ira dura só um momento,
mas a sua bondade é para a vida toda.
O choro pode durar a noite inteira,
mas de manhã vem a alegria.

SALMO 30:01-05           

LEITURA - A MORTE DE LÁZARO

TEOLOGIA
Leitura
A MORTE DE LÁZARO

Um homem chamado Lázaro estava doente. Ele era do povoado de Betânia, onde Maria e a sua irmã Marta moravam. (Esta Maria era a mesma que pôs perfume nos pés do Senhor Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Era o irmão dela, Lázaro, que estava doente.) As duas irmãs mandaram dizer a Jesus:
— Senhor, o seu querido amigo Lázaro está doente!
Quando Jesus recebeu a notícia, disse:
— O resultado final dessa doença não será a morte de Lázaro. Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doença, a natureza divina do Filho de Deus será revelada.
Jesus amava muito Marta, e a sua irmã, e também Lázaro. Porém quando soube que Lázaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava. Então disse aos seus discípulos:
— Vamos voltar para a Judeia.
Mas eles disseram:
— Mestre, faz tão pouco tempo que o povo de lá queria matá-lo a pedradas, e o senhor quer voltar?
Jesus respondeu:
— Por acaso o dia não tem doze horas? Se alguém anda de dia não tropeça porque vê a luz deste mundo. Mas, se anda de noite, tropeça porque nele não existe luz.
Jesus disse isso e depois continuou:
— O nosso amigo Lázaro está dormindo, mas eu vou lá acordá-lo.
— Senhor, se ele está dormindo, isso quer dizer que vai ficar bom! — disseram eles.
Mas o que Jesus queria dizer era que Lázaro estava morto. Porém eles pensavam que ele estivesse falando do sono natural. Então Jesus disse claramente:
— Lázaro morreu, mas eu estou alegre por não ter estado lá com ele, pois assim vocês vão crer. Vamos até a casa dele.
Então Tomé, chamado “o Gêmeo”, disse aos outros discípulos:
— Vamos nós também a fim de morrer com o Mestre!

JOÃO 11:01-16                        

VIRTUDES - APONTE O LÁPIS

VIRTUDES
Leitura
APONTE O LÁPIS
Tem gente que não aponta o lápis, mas aponta o dedo. Vai tirando a crosta fina da razão, de pouquinho em pouquinho, recheando-se de um preconceito que não tem tamanho.
É aquela pessoa que julga. Sentencia. Avalia uma vida toda por um corte de cabelo. Por um piercing. Por uma tatuagem. Pela roupa rasgada.
É aquela pessoa que senta ao seu lado, chora ou sorri. Mas, questiona o inquestionável. Não para você, claro. Mas, para o mundo. Para Deus. Para o que convier.
Gosta de poréns, todavias, entretantos, emboras, de porquês, de "mimimi".
Presta atenção na mancha da toalha branca.
E nada disto é o bastante.
Porque esta gente quer que a gente seja o que não pode.
Quer que a gente seja aparência.
E mesmo quando a gente não quer ser o que é, é difícil ser o que querem que sejamos. É improvável, talvez, impossível.
Aponte o lápis.
Não aponte o dedo.
Aponte o lápis.
Escreva sua história.
Mas, não queira escrever a minha.
Nem a de ninguém.
Não queira desenhar meus cabelos.
Mas lembre-se do meu sorriso.
Que será sempre descreverá mais do que um lápis sem ponta.

Mônica Kikuti                           

TEOLOGIA - JESUS É A RESSUREIÇÃO É A VIDA

teologia
Leitura
Jesus É A RESSURREIÇÃO E A VIDA
Quando Jesus chegou, já fazia quatro dias que Lázaro havia sido sepultado. Betânia ficava a menos de três quilômetros de Jerusalém, e muitas pessoas tinham vindo visitar Marta e Maria para as consolarem por causa da morte do irmão. Quando Marta soube que Jesus estava chegando, foi encontrar-se com ele. Porém Maria ficou sentada em casa. Então Marta disse a Jesus:
— Se o senhor estivesse aqui, o meu irmão não teria morrido! Mas eu sei que, mesmo assim, Deus lhe dará tudo o que o senhor pedir a ele.
— O seu irmão vai ressuscitar! — disse Jesus.
Marta respondeu:
— Eu sei que ele vai ressuscitar no último dia!
Então Jesus afirmou:
— Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim nunca morrerá. Você acredita nisso?
— Sim, senhor! — disse ela. — Eu creio que o senhor é o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo.

JOÃO 11:17-27                        

TEOLOGIA - JESUS CHORA

teologia
Leitura
Jesus chora
Depois de dizer isso, Marta foi, chamou Maria, a sua irmã, e lhe disse em particular:
— O Mestre chegou e está chamando você.
Quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi encontrar-se com Jesus. Pois ele não tinha chegado ao povoado, mas ainda estava no lugar onde Marta o havia encontrado. As pessoas que estavam na casa com Maria, consolando-a, viram que ela se levantou e saiu depressa. Então foram atrás dela, pois pensavam que ela ia ao túmulo para chorar ali.
Maria chegou ao lugar onde Jesus estava e logo que o viu caiu aos pés dele e disse:
— Se o senhor tivesse estado aqui, o meu irmão não teria morrido!
Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito e perguntou:
— Onde foi que vocês o sepultaram?
— Venha ver, senhor! — responderam.
Jesus chorou.
Então as pessoas disseram:
— Vejam como ele amava Lázaro!
Mas algumas delas disseram:
— Ele curou o cego. Será que não poderia ter feito alguma coisa para que Lázaro não morresse?
Jesus ficou outra vez muito comovido. Ele foi até o túmulo, que era uma gruta com uma pedra colocada na entrada, e ordenou:
— Tirem a pedra!
Marta, a irmã do morto, disse:
— Senhor, ele está cheirando mal, pois já faz quatro dias que foi sepultado!
Jesus respondeu:
— Eu não lhe disse que, se você crer, você verá a revelação do poder glorioso de Deus?
Então tiraram a pedra. Jesus olhou para o céu e disse:
— Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves; mas eu estou dizendo isso por causa de toda esta gente que está aqui, para que eles creiam que tu me enviaste.
Depois de dizer isso, gritou:
— Lázaro, venha para fora!
E o morto saiu. Os seus pés e as suas mãos estavam enfaixados com tiras de pano, e o seu rosto estava enrolado com um pano. Então Jesus disse:
— Desenrolem as faixas e deixem que ele vá.


JOÃO 11:28-44                        

VIRTUDES - EM MEIO ÀS SEGUNDAS

VIRTUDES
Leitura
EM MEIO ÀS SEGUNDAS
As segundas são estranhas. Não gosto muito de segundas. Sobretudo, segundas intenções. Tem gente que nunca se aproxima ou chega com primeiras intenções. É sempre com segunda. E se é segunda é menos importante que a primeira, para não dizer outra coisa. Se bem que há quem chegue até com terceira intenção. E esta medalha de bronze, convenhamos, é sempre uma furada.
Não dá para saber muito bem quem é segunda intenção assim, de cara, diante de um bando de “ilusionistas” ou daqueles grupinhos em que as pessoas vivem travestidas de “do bem”. Só se o sexto sentido for apurado, mas, na maioria das vezes, é preciso pelo menos alguns minutos para discernir, interagir com o interlocutor para reconhecer suas reais intenções.
Até tem umas situações engraçadas nas “segundas intenções” das pessoas. Uma delas é se aproximar para vender alguma coisa ou para tirar proveito de uma situação, sem pensar (se é que se pensa) na reação do outro. Na internet tem muito disto. Gente que nunca puxa um mísero papinho e resolve falar um “oi” para vender Avon, tupperware (o negócio resiste!!), rifa da Mãe Joana ou te marcar numa publicação no Facebook com mais 932 pessoas no “emagreça fácil”. Impressionante.
E, por vezes, usando a boa educação que papai e mamãe te deram, você vai lá agradece e recusa estas ofertas – em suma, nada tentadoras. O problema é que tem gente que confunde educação com “está dando mole”. Aí mora o perigo das segundas intenções e se acende a luz amarela ou vermelha (para você se ligar na armadilha). Aliás, tem gente que tem o cérebro formatado na segunda intenção. Tudo é malícia, tudo é sedução, tudo é paquera. Porém, o tudo neste cérebro de segunda, realmente, não passa de nada, de pura invenção, daquelas historinhas fantasiosas que a gente tinha aos 6 anos de idade ao ler “Alice no País das Maravilhas”.
Puxa, mas para passar na portinha lá da história da Alice é preciso emagrecer. E aí o povo te marca nas publicações “emagrecíveis” na segunda, para não quebrar a “corrente”. Afinal, segunda-feira é o dia internacional da dieta. E eis que eu vi uma interessante. Na ceia, quando aparece aquela fome súbita, a orientação é alimentar-se com dois míseros ovos de codorna. Fiquei pensando se não seria melhor tomar água com lactopurga. Pô!!! Ovo de codorna é um negócio que você come só no self-service, ali, bonitinho, descascado. E uma dúzia, né. Porque dois é de fazer a fome morrer. De rir.
Enfim, magro ou gordo a gente tem que se atentar às segundas. Tem que ser mais ligeiro e chegar sempre de primeira. Não marcar bobeira e não se fazer enganar. Porque de boas e más intenções o mundo está cheio. E que sejam as boas as primeiras e nunca as segundas.

Mônica Kikuti