SELEÇÕES

http://wordschool.blogspot.com/

OFERTAS FANTÁSTICAS

sábado, 23 de fevereiro de 2019

LEITURA - AS ÁRVORES E SEUS FRUTOS


LEITURA
       As árvores e seus frutos
— Tornem a árvore boa e o seu fruto será bom, ou tornem a árvore má e o seu fruto será mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras! Como vocês podem falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. A pessoa boa tira do tesouro bom coisas boas; mas a pessoa má do mau tesouro tira coisas más.
— Digo a vocês que, no Dia do Juízo, as pessoas darão conta de toda palavra inútil que proferirem; porque, pelas suas palavras, você será justificado e, pelas suas palavras, você será condenado.
Então alguns escribas e fariseus disseram a Jesus:
— Mestre, queremos ver algum sinal feito pelo senhor.
Mas ele respondeu:
— Uma geração perversa e adúltera pede um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, senão o do profeta Jonas.Porque assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra. Ninivitas se levantarão, no Juízo, com esta geração e a condenarão, porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas. A rainha do Sul se levantará, no Juízo, com esta geração e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão.
— Quando o espírito imundo sai de uma pessoa, anda por lugares áridos procurando repouso, porém não encontra. Por isso, diz: “Voltarei para a minha casa, de onde saí.” E, voltando, ele a encontra vazia, varrida e arrumada. Então vai e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali. E o último estado daquela pessoa se torna pior do que o primeiro. Assim também acontecerá a esta geração perversa.
Enquanto Jesus ainda falava ao povo, eis que a mãe e os irmãos dele estavam do lado de fora, procurando falar com ele. E alguém lhe disse:
— A sua mãe e os seus irmãos estão lá fora e querem falar com o senhor.
Porém Jesus respondeu ao que lhe trouxe o aviso:
— Quem é a minha mãe e quem são os meus irmãos?
E, estendendo a mão para os discípulos, disse:
— Eis minha mãe e meus irmãos.Portanto, aquele que fizer a vontade de meu Pai celeste, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

MATEUS 12:33-50



                 




LEITURA - A DEFESA DE PEDRO


LEITURA
       A DEFESA DE PEDRO
A defesa de Pedro Chegou ao conhecimento dos apóstolos e dos irmãos que estavam na Judeia que também os gentios haviam recebido a palavra de Deus. Quando Pedro voltou para Jerusalém, os que eram da circuncisão começaram a questioná-lo, dizendo:
— Você entrou na casa de homens incircuncisos e comeu com eles.
Então Pedro passou a fazer-lhes uma exposição por ordem, dizendo:
— Eu estava na cidade de Jope orando e, num êxtase, tive uma visão em que observei descer um objeto como se fosse um grande lençol baixado do céu pelas quatro pontas e vindo até perto de mim. E, olhando atentamente para dentro daquilo, vi quadrúpedes da terra, feras, répteis e aves do céu. Ouvi também uma voz que me dizia: “Levante-se, Pedro! Mate e coma.” Ao que eu respondi: “De modo nenhum, Senhor; porque em minha boca nunca entrou nada que fosse impuro ou imundo.” Pela segunda vez, a voz do céu falou: “Não considere impuro aquilo que Deus purificou.” Isso se repetiu três vezes, e, de novo, tudo foi recolhido para o céu. E eis que, na mesma hora, pararam diante da casa em que estávamos três homens enviados de Cesareia para se encontrar comigo. Então o Espírito me disse que eu fosse com eles, sem hesitar. Foram comigo também estes seis irmãos; e entramos na casa daquele homem. E ele nos contou como tinha visto na casa dele um anjo, em pé, que lhe disse: “Envie alguém a Jope e mande chamar Simão, que também é chamado de Pedro, o qual lhe dirá palavras mediante as quais você e toda a sua casa serão salvos.”
— Quando comecei a falar, o Espírito Santo caiu sobre eles, como também sobre nós, no princípio. Então me lembrei da palavra do Senhor, quando disse: “João, na verdade, batizou com água, mas vocês serão batizados com o Espírito Santo.” Pois, se Deus deu a eles o mesmo dom que tinha dado a nós quando cremos no Senhor Jesus, quem era eu para que pudesse resistir a Deus?
Quando os demais ouviram isso, acalmaram-se e glorificaram a Deus, dizendo:
— Então também aos gentios Deus concedeu o arrependimento para a vida!
Os que foram dispersos a partir da perseguição que começou com a morte de Estêvão se espalharam até a Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a palavra a ninguém que não fosse judeu. Alguns deles, porém, que eram de Chipre e de Cirene e que foram até Antioquia, falavam também aos gregos, anunciando-lhes o evangelho do Senhor Jesus. A mão do Senhor estava com eles, e muitos, crendo, se converteram ao Senhor.
A notícia a respeito deles chegou aos ouvidos da igreja que estava em Jerusalém; e enviaram Barnabé até Antioquia. Quando ele chegou e viu a graça de Deus, ficou muito alegre. E exortava todos a que, com firmeza de coração, permanecessem no Senhor. Porque era homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente se uniu ao Senhor.
Depois Barnabé foi a Tarso à procura de Saulo. E, quando o encontrou, levou-o para Antioquia. E, durante um ano inteiro, se reuniram naquela igreja e ensinaram numerosa multidão. Em Antioquia, os discípulos foram, pela primeira vez, chamados de cristãos.
Naqueles dias, alguns profetas foram de Jerusalém para Antioquia. E, apresentando-se um deles, chamado Ágabo, dava a entender, pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo. Essa fome veio nos dias do imperador Cláudio. Os discípulos, cada um conforme as suas posses, resolveram mandar uma ajuda aos irmãos que moravam na Judeia. E eles o fizeram, enviando essa ajuda aos presbíteros por meio de Barnabé e Saulo.

ATOS 11



                 




LEITURA - HERODES PERSEGUE TIAGO E PEDRO


LEITURA
       HERODES PERSEGUE TIAGO E PEDRO
Herodes persegue Tiago e Pedro Por aquele tempo, o rei Herodes mandou prender alguns da igreja para os maltratar. Mandou matar à espada Tiago, irmão de João. Vendo que isto agradava aos judeus, prosseguiu, mandando prender também Pedro. E eram os dias dos pães sem fermento. Depois de prendê-lo, lançou-o na prisão, entregando-o a quatro escoltas de quatro soldados cada uma, para o guardarem. A intenção de Herodes era apresentá-lo ao povo depois da Páscoa. E assim Pedro estava guardado na prisão; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.
Na noite anterior ao dia em que Herodes ia apresentá-lo ao povo, Pedro dormia entre dois soldados, preso com duas correntes. Sentinelas, junto à porta, guardavam a prisão. Eis, porém, que sobreveio um anjo do Senhor, e uma luz iluminou a prisão. O anjo tocou no lado de Pedro e o despertou, dizendo:
— Levante-se depressa!
Então as correntes caíram das mãos dele. E o anjo continuou:
— Coloque o cinto e calce as sandálias.
E ele assim o fez.
O anjo lhe disse mais:
— Ponha a capa e siga-me.
Então, saindo, Pedro o seguia, não sabendo que era real o que estava sendo feito pelo anjo; ele pensava que era uma visão. Depois de terem passado a primeira e a segunda sentinela, chegaram ao portão de ferro que dava para a cidade, o qual se abriu automaticamente; e, saindo, enveredaram por uma rua, e logo adiante o anjo se afastou dele. Então Pedro, caindo em si, disse:
— Agora sei que, de fato, o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de toda a expectativa do povo judeu.
Ao se dar conta disso, Pedro resolveu ir à casa de Maria, mãe de João, também chamado Marcos, onde muitas pessoas estavam congregadas e oravam. Quando ele bateu à porta da frente, uma empregada, chamada Rode, foi ver quem era. Reconhecendo a voz de Pedro, ficou tão alegre que nem o fez entrar, mas voltou correndo para anunciar que Pedro estava à porta. Então os outros disseram:
— Você ficou louca!
Ela, porém, persistia em afirmar que era verdade. Então disseram:
— É o anjo dele.
Enquanto isso, Pedro continuava batendo. Quando abriram a porta, viram-no e ficaram admirados. Ele, porém, fazendo-lhes sinal com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tinha tirado da prisão. E acrescentou:
— Anunciem isto a Tiago e aos irmãos.
E, saindo, foi para outro lugar.
Quando amanheceu, houve grande alvoroço entre os soldados sobre o que teria acontecido com Pedro. Herodes, tendo-o procurado e não o achando, submetendo as sentinelas a interrogatório, ordenou que se aplicasse a pena de morte. E, descendo da Judeia para Cesareia, Herodes passou ali algum tempo.
Havia uma séria divergência entre Herodes e os moradores de Tiro e de Sidom. Estes, porém, de comum acordo, se apresentaram a ele e, depois de obter o apoio de Blasto, que era assessor do rei, pediram paz, porque a terra deles recebia alimentos do país do rei. Em dia designado, Herodes, vestido de traje real, assentado no trono, dirigiu-lhes a palavra. E o povo gritava:
— É voz de um deus, e não de um homem!
No mesmo instante, um anjo do Senhor feriu Herodes, por ele não haver dado glória a Deus; e, comido de vermes, morreu.
Entretanto, a palavra de Deus crescia e se multiplicava.
Barnabé e Saulo, cumprida a sua missão, voltaram de Jerusalém, trazendo consigo João, também chamado Marcos.

ATOS 12



                 




LEITURA - DESEJOS PELO SANTUÁRIO


LEITURA
       DESEJOS PELO SANTUÁRIO
Faze-me justiça, ó Deus,
e defende a minha causa contra a nação infiel;
livra-me dessa gente fraudulenta e injusta.
Pois tu és o Deus da minha fortaleza.
Por que me rejeitas?
Por que hei de andar eu lamentando
sob a opressão dos meus inimigos?

Envia a tua luz e a tua verdade,
para que me guiem
e me levem ao teu santo monte
e aos teus tabernáculos.
Então irei ao altar de Deus,
de Deus, que é a minha grande alegria;
ao som da harpa eu te louvarei,
ó Deus, Deus meu.

Por que você está abatida, ó minha alma?
Por que se perturba dentro de mim?
Espere em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxílio e Deus meu.

SALMOS 43



                 




LEITURA - ALMA SUSPIRA POR DEUS


LEITURA
       ALMA SUSPIRA POR DEUS
Assim como a corça suspira pelas correntes das águas,
assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma.
A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo.
Quando irei e me apresentarei diante da face de Deus?
As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite,
enquanto me dizem continuamente:
“E o seu Deus, onde está?”

Lembro-me destas coisas —
e dentro de mim se derrama a minha alma —,
de como eu passava com a multidão de povo
e os guiava em procissão à Casa de Deus,
entre gritos de alegria e louvor, multidão em festa.

Por que você está abatida, ó minha alma?
Por que se perturba dentro de mim?
Espere em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxílio e Deus meu.

Sinto abatida dentro de mim a minha alma;
lembro-me, portanto, de ti,
nas terras do Jordão, no Hermom,
e no monte Mizar.
Um abismo chama outro abismo,
ao ruído das tuas cachoeiras;
todas as tuas ondas e vagas
passaram sobre mim.
Contudo, o SENHOR, durante o dia, me concede a sua misericórdia,
e de noite está comigo o seu cântico,
uma oração ao Deus da minha vida.

Pergunto a Deus, minha rocha:
“Por que te esqueceste de mim?
Por que hei de andar eu lamentando
sob a opressão dos meus inimigos?”
Os meus ossos se esmigalham,
quando os meus adversários me insultam,
perguntando sem parar:
“E o seu Deus, onde está?”

Por que você está abatida, ó minha alma?
Por que se perturba dentro de mim?
Espere em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxílio e Deus meu.

SALMOS 42



                 




ORAÇÃO DE UM DOENTE I


LEITURA
       Oração de um doente I
Bem-aventurado é aquele que ajuda os necessitados;
o SENHOR o livra no dia do mal.
O SENHOR o protege, preserva-lhe a vida
e o faz feliz na terra;
não o entrega à vontade dos seus inimigos.
O SENHOR o assiste no leito da enfermidade.
Quando doente, tu lhe restauras a saúde.

Eu disse: “Compadece-te de mim, SENHOR;
sara a minha alma, porque pequei contra ti.”
Os meus inimigos falam mal de mim:
“Quando é que ele vai morrer e ser esquecido?”
Se algum deles vem me visitar, diz coisas vãs,
amontoando maldades no coração;
ao sair, é disso que fala.
Todos os que me odeiam se reúnem e ficam cochichando;
pensam o pior a respeito de mim, dizendo:
“Foi uma peste que deu nele”;
e: “Caiu de cama, e não vai se levantar mais.”
Até o meu amigo íntimo, em quem eu confiava,
que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar.

Tu, porém, SENHOR, compadece-te de mim
e levanta-me, para que eu lhes pague segundo merecem.
Com isto saberei que te agradas de mim:
em não triunfar contra mim o meu inimigo.
Quanto a mim, tu me susténs na minha integridade
e me pões na tua presença para sempre.

Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel,
de eternidade a eternidade!
Amém e amém!

SALMOS 41